24/09
11:44

Secretários municipais sergipanos participam de encontro de integração

Objetivo do encontro foi incentivar a criação de estratégias de desenvolvimento

O Encontro do Fórum de Secretários de Desenvolvimento Econômico e Local dos municípios sergipanos foi realizado em Itabaianinha, na região centro-sul do Estado, durante a realização de um evento de empreendedorismo no segmento de confecções, o Moda Mix Sergipe.

E Itabaianinha tem experiências para compartilhar: foi o primeiro município sergipano a criar o Fundo de Desenvolvimento Municipal, que destina 1% da arrecadação do município a um Fundo reservado especificamente à realização de ações que contribuam para o desenvolvimento das micro e pequenas empresas.

De acordo com Jairo Floriano, Presidente do Fórum de Secretários, o objetivo de encontros como esse é justamente aumentar a qualificação dos secretários municipais em relação a conhecimentos e informações importantes para a criação de estratégias de desenvolvimento e busca por melhores políticas públicas que favoreçam todas as regiões.  “Nós conhecemos a experiência do Fundo de Desenvolvimento na Paraíba e imediatamente tentamos reproduzir aqui na cidade, que é um dos principais polos de empreendedorismo de Sergipe”, diz Jairo, que também é Secretário de Desenvolvimento de Itabaianinha.
 


Economia
Com.: 0
Por Kleber Santos
20/09
07:59

Em agosto a cesta básica aracajuana ficou em R$ 344,92

Análise realizada pelo Boletim Sergipe Econômico, parceria do Núcleo de Informações Econômicas (NIE) da Federação das Indústrias do Estado de Sergipe (FIES) e do Departamento de Economia da UFS, com base nos dados da Pesquisa Nacional da Cesta Básica, realizada pelo Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (DIEESE), apontou que o valor da cesta básica aracajuana, ficou em R$ 344,92, em agosto deste ano, sendo o sexto menor valor entre as capitais pesquisadas.

Em termos relativos, verificou-se aumento de 0,01% no custo da cesta em relação ao mês imediatamente anterior, julho último. No entanto, quando comparado com o valor da cesta registrado em agosto de 2017, notou-se redução de 2,5%.

Com os dados de agosto, a variação acumulada do valor da cesta nos oito primeiros meses do ano corrente (janeiro a agosto), situou-se aproximadamente em 1,4% abaixo do verificado no mesmo intervalo de 2017.

Comparação com outras capitais

No mês analisado, na comparação com o último mês de julho, somente as cidades de Florianópolis (3,9%), Manaus (1,4%) e Aracaju (0,01%) registraram aumento no valor da cesta. Nessa comparação, a capital de Porto Alegre ficou com o maior decréscimo registrado (-3,50%).

Em relação ao mês de agosto de 2017, as cidades de São Luís (-6,5), Goiânia (-6,3%), Salvador (-6,1%), Porto Alegre (-5,8%) e João Pessoa (-4,4%) apresentaram as maiores retrações. Nessa comparação, Aracaju registrou queda de 2,5%.

O menor valor da cesta básica, no mês agosto do ano corrente, foi observado em Salvador (R$ 311,92). Já os maiores valores foram registrados em São Paulo (R$ 432,81), Florianópolis (R$ 431,30) e Porto Alegre (R$ 419,81). A pesquisa atualmente é feita em 20 capitais brasileiras.

NIE/FIES


Economia
Com.: 0
Por Kleber Santos
20/09
07:46

Secretários municipais sergipanos participam de encontro de integração

Objetivo do encontro foi incentivar a criação de estratégias de desenvolvimento.
 
O Encontro do Fórum de Secretários de Desenvolvimento Econômico e Local dos municípios sergipanos foi realizado em Itabaianinha, na região centro-sul do Estado, durante a realização de um evento de empreendedorismo no segmento de confecções, o Moda Mix Sergipe.
 
E Itabaianinha tem experiências para compartilhar: foi o primeiro município sergipano a criar o Fundo de Desenvolvimento Municipal, que destina 1% da arrecadação do município a um Fundo reservado especificamente à realização de ações que contribuam para o desenvolvimento das micro e pequenas empresas.
 
De acordo com Jairo Floriano, Presidente do Fórum de Secretários, o objetivo de encontros como esse é justamente aumentar a qualificação dos secretários municipais em relação a conhecimentos e informações importantes para a criação de estratégias de desenvolvimento e busca por melhores políticas públicas que favoreçam todas as regiões.  “Nós conhecemos a experiência do Fundo de Desenvolvimento na Paraíba e imediatamente tentamos reproduzir aqui na cidade, que é um dos principais polos de empreendedorismo de Sergipe”, diz Jairo, que também é Secretário de Desenvolvimento de Itabaianinha.


Economia
Com.: 0
Por Kleber Santos
20/09
07:46

Em agosto, custo da construção em Sergipe aumentou 0,5%

Análise realizada pelo Boletim Sergipe Econômico, parceria do Núcleo de Informações Econômicas (NIE) da Federação das Indústrias do Estado de Sergipe (FIES) e do Departamento de Economia da UFS, com base nos dados do Sistema Nacional de Pesquisa de Custos e Índices da Construção Civil (Sinapi), calculado pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) em convênio com a Caixa Econômica Federal, revelou que o custo da construção, medido por metro quadrado (m²), em Sergipe, no mês de agosto do ano corrente, apresentou variação positiva de 0,5%, quando comparado com o mês imediatamente anterior, julho último.

Em termos absolutos, o valor do custo médio por metro quadrado, no mês analisado, ficou em R$ 957,64. Na comparação com o mês de agosto do ano passado, o custo registrado assinalou elevação de 3,1%.

Nos oito primeiros meses do ano (janeiro a agosto), o custo médio acumulou alta de 2,4%, em relação ao mesmo intervalo de 2017.

Composição do Custo da construção de Agosto/2018

Analisando os custos da construção separadamente, verificou-se que do valor total, a fatia de 54%, ou R$ 519,49, correspondeu ao custo com material, enquanto que os 46% restantes, ou R$ 438,15, referiu-se ao valor da mão de obra empregada.

Em termos relativos, o custo com material, no mês analisado, aumentou 1% na comparação com o mês imediatamente anterior (julho/2018). Por sua vez, quando comparado com o mesmo mês do ano passado, a alta foi maior, de 3,6%.

Quanto ao custo com a mão de obra, verificou-se retração de 0,1% em relação ao último mês de julho. No entanto, quando comparado com agosto do ano passado, observou-se elevação de 2,6%.

NIE/FIES


Economia
Com.: 0
Por Kleber Santos
17/09
20:51

Setor produtivo de Sergipe se sente esquecido por candidatos ao governo

Representantes do setor produtivo de Sergipe, geradores de emprego e renda, preencheram o Radisson Hotel, na noite desta segunda-feira, 17, para apresentar propostas voltadas para o Desenvolvimento Econômico  aos candidatos ao governo do Estado e acompanhar um debate entre eles sobre o tema. Todos os candidatos foram convidados e confirmaram presença Belivaldo Chagas, Eduardo Amorim, Valadares Filho e Milton Andrade. No entanto, assim que o candidato Belivaldo anunciou no fim da tarde que não participaria do evento, Eduardo e Valadares declinaram também. Para centenas de representantes de entidades diversas do setor produtivo, o sentimento foi de esquecimento. 

"Não é à toa que Sergipe vive essa crise aguda na economia. Se um candidato tem a oportunidade de reunir todo o setor produtivo, que gera emprego, gera posto de trabalho, e troca para fazer uma movimentação política de rua, de carreata ou panfletagem, não é à toa  que nosso Estado vive a crise que está", considerou o presidente da Associação Comercial e Empresarial de Sergipe (Acese), Marco Aurélio Pinheiro.

O evento é uma realização da Acese, Fecomércio, Faese, Fies, Setransp, Assedis, Sindesp, Fórum Empresarial de Sergipe, Sescap, Sincadise, XP investimentos, Wert, com apoio da CDL,  FCDL e BR27.


Economia
Com.: 0
Por Kleber Santos
13/09
10:47

Dia do cliente é oportunidade para pequeno negócio rever estratégia

Empreendedores usam ferramentas digitais para se relacionar e atrair público consumidor

No próximo dia 15, será comemorado nacionalmente o Dia do Cliente. Nessa data, os empreendedores terão a oportunidade de refletir sobre como estão cuidando dos canais de relacionamento com seus clientes, em especial, no ambiente digital. Uma pesquisa recente, feita pelo Sebrae, mostrou que para ir ao encontro do novo perfil do cliente (que cada vez mais usa a internet para pesquisar, comprar produtos e serviços), os pequenos negócios estão investindo nas estratégias online, buscando desenvolver ferramentas de e-commerce e ampliar sua presença nas mídias sociais. 

A pesquisa do Sebrae mostrou que 72% dos pequenos negócios utilizam o WhatsApp para se comunicar com clientes e 40% possuem perfil no Facebook. Essas são as duas ferramentas mais usadas atualmente pelas micro e pequenas empresas (MPE) na divulgação de produtos e serviços. O levantamento também revelou que o número de empresas que contam com páginas na internet mais que dobrou entre 2015 e 2018, passando de 11% para 27% das MPE. 

“O cliente é a razão de existir da empresa, independente do seu porte ou setor de atividade. Por isso, a centralidade do cliente deve ser valorizada em todos os processos do negócio, desde a construção de uma marca que crie identificação com o público, à oferta de um ambiente acolhedor e um atendimento confiável e eficiente. O novo cliente, totalmente conectado, influencia as mudanças no comportamento das empresas, que passam a ser cada vez mais digitais para atendê-lo”, analisa a diretora técnica do Sebrae, Heloisa Menezes. 


Economia
Com.: 0
Por Kleber Santos
16/08
11:49

Em julho, foram vendidos mais de 1.400 veículos novos em Sergipe

Dados da Federação Nacional da Distribuição de Veículos Automotores (FENABRAVE), indicam que as vendas de veículos novos no estado totalizaram 1.416 unidades, em julho deste ano, conforme a análise realizada pelo Boletim Sergipe Econômico, parceria do Núcleo de Informações Econômicas (NIE) da Federação das Indústrias do Estado de Sergipe (FIES) e do Departamento de Economia da UFS.

O número de veículos novos aqui referido, diz respeito à soma dos montantes de automóveis, comerciais leves, caminhões e ônibus licenciados, pela primeira vez, no período em análise. O primeiro emplacamento do veículo é considerado como venda, por causa do prazo estabelecido em lei para isto. Ou seja, o prazo é de 15 (quinze) dias consecutivos após a data de saída do veículo da loja, localizada no estado.

Em termos relativos, verificou-se um aumento de 0,5%, em relação às vendas de julho do ano passado. No comparativo com o mês imediatamente anterior, o último mês do 1º semestre, também se registrou um novo aumento e dessa vez mais significativo, de 19,7%.

No acumulado do ano (janeiro a julho), as vendas totalizaram 9.085 unidades, registrando elevação de 0,4% sobre o mesmo período do ano passado.

Vendas por segmento em Julho/2018

As vendas de automóveis e comerciais leves chegaram a 1.350 unidades, apresentando um pequeno aumento de 0,4%, em relação a julho de 2017. Quando comparado com o mês imediatamente anterior, junho último, também se notou um aumento, desta vez de 18,5%. Nos sete primeiros meses do ano corrente, as vendas nesse segmento recuaram 0,7% em relação ao mesmo intervalo de 2017.

Entre os veículos pesados, o segmento de caminhões registrou a comercialização de 59 unidades, no mês analisado. De janeiro a julho deste ano, o segmento teve um aumento de 51,1% nas vendas quando comparado com o mesmo período do ano anterior.

Por sua vez, o segmento de ônibus comercializou apenas sete unidades no mês de julho último. No ano (janeiro a julho), as vendas estão 41,7% abaixo das realizadas no mesmo intervalo de 2017.

Outros segmentos em Julho/2018

As vendas e o licenciamento de ciclomotores, motocicletas e motonetas, a partir de 50 cilindradas, de acordo com a Lei 13.154/2015, somaram 1.169 unidades, no mês em análise, assinalando um aumento de 5,8% na comparação com o mês de julho do ano passado. Já em relação ao último mês de junho, o aumento foi de 28,7%. No acumulado do ano, entre janeiro e julho, foram vendidas 7.799 unidades.


Economia
Com.: 0
Por Eugênio Nascimento
13/08
11:27

Em julho a cesta básica aracajuana voltou a apresentar queda

Análise realizada pelo Boletim Sergipe Econômico, parceria do Núcleo de Informações Econômicas (NIE) da Federação das Indústrias do Estado de Sergipe (FIES) e do Departamento de Economia da UFS, com base nos dados da Pesquisa Nacional da Cesta Básica, realizada pelo Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (DIEESE), apontou que o valor da cesta básica aracajuana, ficou em R$ 344,89, em julho deste ano, sendo o quarto menor valor entre as capitais pesquisadas.

Em termos relativos, verificou-se queda de 1,3% no custo da cesta em relação ao mês imediatamente anterior, junho último. No entanto, quando comparado com o valor da cesta registrado em julho de 2017, notou-se redução de 5,3%.

Com os dados de julho, a variação acumulada do valor da cesta nos sete primeiros meses do ano corrente (janeiro a julho), situou-se aproximadamente em 1,5% abaixo do verificado no mesmo intervalo de 2017.

Comparação com outras capitais

Na comparação com o mês imediatamente anterior (junho/2018), somente a cidade de Goiânia (0,2%) registrou aumento no valor da cesta, um dos motivos foi o aumento do preço da carne bovina de primeira, que teve crescimento de aproximadamente 0,6%, o preço desse produto também teve elevação em Aracaju, com aumento de 0,9%.

As maiores retrações, em relação ao mês de junho de 2017, foram observadas nas cidades de Salvador (-9,9%), com redução de 14,5% no preço da banana, em São Luís a redução foi de 8,4%, um dos produtos que teve queda foi o pão francês (-1,2%), e em Belém a retração foi de 7,1%, apesar de aumento no preço do arroz agulhinha (5,4%).

Os menores valores da cesta básica, no mês julho do ano corrente, foi observado em Salvador (R$ 321,62), São Luís (R$ 336,67) e Natal (R$ 341,09). Já os maiores valores foram registrados em São Paulo (R$ 437,42), Porto Alegre (R$ 435,02) e Rio de janeiro (R$ 421,89). A pesquisa atualmente é feita em 20 capitais brasileiras.



Economia
Com.: 0
Por Eugênio Nascimento
1 2 3 4 5 6 » Próxima » Última

Enquete


Categorias

Arquivos